moretianos.com
Traducciones

TRADUCCIONES (PORTUGUÉS DE BRASIL)


Tradução de Danielle Theodoro Olivieri e Rafaela Iris Trindade Ferreira, integrantes do grupo de pesquisa do CNPq Estudos e Traduções de Teatro Espanhol (ETTE), da Universidade Federal do Rio de Janeiro, coordenado pelo professor Miguel Ángel Zamorano. Tradução ao português da edição de El retrato vivo do grupo PROTEO.

El mismo texto en español se puede encontrar en esta web, apartado: Proyecto/Entremeses de Moreto. Ver apartado

 

 

 

 

O retrato vivo (Entremez de Agustín Moreto)

Entremez escrito para Juan Rana e Bernanda Ramírez, que tem como tema principal o castigo ao ciúme por meio da burla ao ciumento. Bernarda, dona Juana na obra, conta a uma amiga que, cansada do ciúme de seu marido Rana, o fez acreditar que está pintado e pensa em colocá-lo diante de seus amantes. Assim que começam a chegar, Bernanda ordena que coloquem Rana no meio da sala, dentro de sua moldura. Entra dom Honorato, um cortesão que traz para Bernarda uns laços para o cabelo, e depois um Valentão que quer se vingar, com sua espada, do marido ciumento. Nesse momento, chega um mensageiro que diz trazer uma carta de Juan Rana, que está em Zarzuela, na qual conta que, como estava caçando, enviou a sua mulher, como prova de seu amor, um par de perdizes. Rana, dentro de sua moldura, sente fome e pede algo para comer, mas Bernarda o ameaça dizendo que a pintura será desfeita. O pintor chega e se desculpa por haver deixado sua boca um pouco grande e a retoca. Por sugestão de Bernarda, todos dançam o villano em roda e vão apontando os defeitos que veem na pintura, enquanto o pintor a retoca. Com esta dança e a repreensão ao seu ciúme, se encerra o entremez.


DESCARGAR